Equilíbrio Emocional e a Fertilização in Vitro

Publicado por em 03/05/2017 às 16h17

FIVQual o estado emocional de uma mulher que chega a um tratamento de reprodução assistida? Como andam suas emoções, ansiedades, medos? É possível fazer um retrato dessa mulher? Muitas mulheres já passaram no meu consultório nessa situação, muitas vezes quando chegam na acupuntura já passaram por várias clínicas de reprodução assistida e médicos especializados, alguns sentimentos e angustias são comuns entre elas.

Geralmente a busca de tratamento vem depois de algum tempo de infertilidade ou diagnósticos errados, sendo assim, quando se inicia um tratamento para engravidar a história anterior é longa, dessa forma a frustração, tristeza e ansiedade também.

São meses, anos, tendo pensamentos do tipo: todo mundo engravida menos eu.  A cada menstruação, uma nova frustração, a vida fica suspensa, não se faz planejamentos muito distantes, viagens: e se eu estiver grávida posso ir viajar? Compras para o bebê: e se nunca acontecer? Festas: e se eu organizar uma festa e estiver em repouso? E o sonho fica parecendo inatingível.

Dessa forma se inicia um tratamento de reprodução assistida, em um primeiro momento é preciso quebrar o paradigma: não ser capaz de gerar um filho naturalmente, o que para algumas pessoas é bem desafiante encarar essa realidade. Outra grande questão desse tratamento é a incerteza, muitos exames, alguns deles bem doloridos, bastante dinheiro envolvido, toda sua vida voltada para este processo. Na primeira tentativa imagina-se que tudo dará certo e que em alguns dias ela estará grávida, infelizmente, algumas vezes não é bem assim, é bem comum várias tentativas até se atingir o grande objetivo.

Costumo dizer aqui no consultório, que durante um tratamento de Fertilização in Vitro, aprende-se a comemorar cada etapa de um processo, quando se olha para cada passo, em caso de negativa a frustração se torna mais fácil de ser encarada e conseguimos seguir em frente, são muitas variantes: seu corpo vai responder satisfatoriamente aos medicamentos? Você conseguirá formar bons folículos? Os óvulos serão capturados? A fecundação vai acontecer? Os embriões vão evoluir satisfatoriamente? A transferência ocorre normalmente? Acontece o resultado positivo depois de alguns dias? O embrião continua se desenvolvendo depois das primeiras semanas?

Incertezas, incertezas e mais incertezas... e sua vida continua esperando, mulheres aprendem a ser fortes, a transmutar a dor em força para uma nova tentativa, estados emocionais alterados são comuns com este quadro, tristeza, ansiedade, frustração, irritabilidade, impaciência, choro fácil, fora os sintomas físicos que as medicações causam.

A acupuntura energética atua em vários momentos da FIV e de outros tratamentos da reprodução assistida, como já escrevi em outros posts aqui no blog, mas o trabalho no estado emocional é um “colo de mãe”, cada sentimento, cada angústia, cada medo é aliviado com agulhas, florais, massagens, exercícios, a acupuntura é uma grande parceira da mulher durante todo o processo, ouço sempre relatos emocionantes de mulheres que passaram pelo processo com este apoio.

Sim, a maioria das mulheres, em algum momento conquistam seu grande sonho de serem mães, mas este percurso pode ser bem mais leve se você utilizar toda a ajuda disponível, a meu ver a acupuntura energética, juntamente com o apoio médico comprometido e grupos de apoio são partes de uma equipe que pode mudar sua visão e experiência sobre todo o processo.

Procure um acupunturista especializado!

Até a próxima

Flavia

Categoria: Medicina Tradicional Chinesa

Enviar comentário

voltar para Blog da Flavia

show normalcase tsN left fwR|show tsN left fwR|left fwR show|bsd b01|||news c10 fwB fsN|normalcase uppercase fwB c10|b01 c05 bsd|login news normalcase uppercase fwB c10|tsN normalcase uppercase c10 fwB|normalcase uppercase c10|content-inner||