Depressão Pós-parto - Um olhar da Medicina Chinesa

Publicado por em 31/03/2016 às 14h22

A depressão pós-parto, como muitos outros assuntos que envolvem a gestação, é repleta de controvérsias, as causas são muito variadas e diferem também entre as medicinas ocidentais e orientais.

Logo após o parto a mulher experimenta uma “depressão”, as alterações são muitas, a mulher fica mais sensível, mais chorosa, menos perceptiva aos assuntos ao redor e ao mesmo tempo extremamente alerta para tudo que envolve o bebê, a cada dia que se afasta do parto tais sintomas tendem a desaparecer e suas emoções vão ficando a cada dia mais equilibradas, na visão da Medicina Tradicional Chinesa tal situação é necessária para que a mãe possa cuidar de seu bebê, compreender o que ele necessita, e se recuperar tanto do desgaste da gestação quanto do parto.

Principalmente no primeiro filho, o primeiro mês do pós-parto é cercado de incertezas e inseguranças, mesmo quando a marinheira não é de primeira viagem sempre será um novo integrante à família que irá requerer adaptações e novidades em sua vida e na vida de todos na casa, portanto é extremamente comum e esperado sintomas como choro, irritação, insegurança, porém eis aqui um dos principais pontos que podem desencadear a real depressão pós-parto, a não aceitação deste momento, é comum encontrarmos mulheres que pensam que somente elas não sabem lidar com tais situações, somente elas possuem sentimentos ambíguos, e assim a auto crítica faz com que tais sintomas perpetuem e se agravem consideravelmente. Quando tudo que se tem a fazer é se acalmar e esperar que a cada dia os sintomas melhoram e tudo aos poucos vai ficando muito bem.

Para que a depressão pós-parto realmente se instale existem alguns fatores de risco, tais como falta de apoio da família ou do companheiro, história de depressão anterior ou durante a gravidez, transtorno bipolar, entre outros. E os níveis de tal depressão também variam muito desde muito choro até a psicose pós-parto, que pode chegar ao extremo de gerar risco ao bebê. Sendo assim o tratamento correto e rápido da depressão pós-parto é imprescindível, os médicos que podem ajudar no diagnóstico são o seu próprio obstetra, um endocrinologista ou um psiquiatra.

A acupuntura energética ajuda muito nos casos de depressão pós-parto, muito importante nos casos onde a depressão ainda não se instalou, como prevenção para que o caso não se agrave, mas também muito valiosa como tratamento dentro de uma equipe para ajudar a mãe a retornar ao estado de equilíbrio tão esperado para ela e o bebê.

A Medicina Chinesa entende a mente como um órgão que se envolve e se comunica com todos os outros, daí a importância de um estímulo sadio, os pontos da acupuntura trabalham na busca do equilíbrio, na serenidade da mente, tudo que uma mulher precisa em um momento tão delicado e único de sua vida é de serenidade para aceitar e vivenciar o que for necessário para se tornar uma boa mãe. Quando os caminhos do seu corpo e de sua mente fluem naturalmente e em equilíbrio sua vida funciona melhor, a acupuntura energética faz este trabalha, organiza e equilibra os caminhos do seu corpo.

Comentários

Mariza Honorio do Carmo em 14/07/2016 21:08:28
Parabéns professora, ótimo artigo.

Enviar comentário

voltar para Blog da Flavia

show normalcase tsN left fwR|show tsN left fwR|left fwR show|bsd b01|||news c10 fwB fsN|normalcase uppercase fwB c10|b01 c05 bsd|login news normalcase uppercase fwB c10|tsN normalcase uppercase c10 fwB|normalcase uppercase c10|content-inner||