Blog da Flavia

Reiki - uma experiência de vida

Publicado por Flavia Macedo Parente em 06/12/2015 às 18h13

reikiReiki é uma das terapias complementares ou integrativas, tais técnicas têm sido usadas em grandes hospitais como complementação de tratamentos à graves doenças como câncer ou AIDS, estas terapias antes sofriam grande preconceito e pouquíssima aceitação no meio médico, tem seu panorama mudado de uns anos para cá. Por não interferirem no tratamento convencional foram ganhando espaço em grandes centros médicos e a cada dia vem recebendo reconhecimento. Estão entre as técnicas complementares a própria Acupuntura, a Homeopatia, Cromoterapia, Qi Kung, Rolfing, Cura Prânica, Jin Shin Jyutsu, Shiatsu, Florais, Fitoterapia, Meditação e o Reiki nosso assunto agora.

O Reiki é uma técnica de imposição de mãos, ou seja, o terapeuta posiciona suas mãos em determinados locais e o paciente recebe a energia. Para um terapeuta tornar-se um Terapeuta Reikiano é necessário ter sido formado por um Mestre Reiki e ter recebido sua iniciação, não se aprende Reiki em livros ou palestras ou ainda pela internet.

O Reiki é uma técnica oral, ou seja, é passada oralmente de geração a geração, não existem livros onde se encontram “os mandamentos” ou “as regras” do Reiki, mestres formam alunos que um dia se tornam também mestres e assim desde 1922 sua tradição é transmitida. Criada pelo monge budista japonês Mikao Usui, ele acreditava na existência de uma energia universal “ki” que poderia ser manipulada através da imposição das mãos.

É possível a prática do Reiki de duas maneiras: a auto aplicação e o atendimento ao próximo, o Mestre Mikao Usui dizia que o reiki deveria ser usado primeiramente para o auto equilíbrio, depois para cuidar de sua família e só depois cuidar de outras pessoas, ele entendia que devemos estar equilibrados para poder cuidar do outro.

Como o Reiki faz uso da energia vital universal “Ki” ele nos traz a vitalidade do equilíbrio, receber Reiki frequentemente nos leva ao centro, centro este perdido muitas vezes na correria do dia-dia, na falta de tempo de um cuidado especial consigo, na falta de resoluções com questões emocionais que vão se acumulando no decorrer de nossas vidas, receber Reiki acalma nosso coração, diminui a ansiedade e dessa forma tomamos decisões mais assertivas, conseguimos respeitar um pouco mais o tempo do universo.

Nas doenças graves o Reiki atua de forma a acalmar a ansiedade pelo resultado do tratamento, reduzir as dores da alma, traz paz ao espírito que diante de tantas incertezas se inquieta, e com certeza atua no resultado do tratamento, pois estudos não faltam comprovando a melhor eficiência de tratamentos em pessoas com melhor humor, mais tranquilas e calmas, a imunidade permanece alta, o sono fica mais tranquilo e dessa forma qualquer obstáculo é mais facilmente ultrapassado.

Faça bem a você! Receba Reiki!

Até a próxima.

Categoria: Técnicas auxiliares
Comentários (0)

A Acupuntura e os Hormônios

Publicado por Flavia Macedo Parente em 28/10/2015 às 15h43

A acupuntura e os hormônios... O sistema endócrino é um dos mais complexos em nosso organismo, controlando muitas funções orgânicas essenciais à manutenção da vida, assim sendo, sua desarmonia é origem de muitas de doenças graves. Podemos citar entre outras o hipo ou hipertireoidismo, as tantas alterações femininas geradas pelos hormônios sexuais como infertilidade, TPM, síndrome do ovário policístico, menopausa, alterações de crescimento nas crianças geradas pela desarmonia do GH – hormônio do crescimento, e muito mais.

Nas origens da Medicina Tradicional Chinesa – MTC não existem relatos sobre hormônios especificamente, porém muito se escreveu sobre desarmonias que hoje conseguimos nomear como alterações do sistema endócrino, alterações do Qi do Fígado correlacionam com alterações hormonais relacionadas com a menstruação ou ao estresse, deficiência de Baço-Pâncreas apresentam características muito semelhantes ao hipotireoidismo, os sintomas das alterações do Yin ou do Yang do Rim são semelhantes ao hipertireoidismo e assim por diante.

Até mesmo a ciência já se rendeu aos benefícios da acupuntura ao sistema endócrino, no periódico Journal of Endocrinology a pesquisadora Ladan Eshekevari publicou um artigo sobre a redução drástica dos hormônios relacionados com o estresse através da prática de acupuntura, uma pesquisadora brasileira, Aparecida Enomoto, tem um trabalho maravilhoso tratando alterações de crescimento em crianças com deficiência na produção de GH.

Em minha prática clínica, já 13 anos com acupuntura, são inúmeros os resultados positivos tratando menopausa precoce, TPM, infertilidade, hipotireoidismo, hipertireoidismo, impotência, estresse, e muito mais. A acupuntura por ser uma terapia holística é extremamente benéfica no auxílio ao equilíbrio hormonal, em uma única sessão podemos atuar em diferentes sintomas e dependendo da origem do desequilíbrio hormonal o tratamento pode ser rápido, algumas vezes, porém a acupuntura funciona como um acompanhamento para harmonização de situações que não podem ser mudadas como a menopausa ou o tratamento hormonal pós retirada da glândula tireoide.

Abraço e até a próxima

Categoria: Medicina Tradicional Chinesa
Comentários (0)

Retenção de Líquidos e Acupuntura

Publicado em 19/10/2015 às 09h54

Retenção de líquidos – são muitos os motivos para uma pessoa reter líquidos, medicação, excesso de peso, sedentarismo, dificuldades circulatórias. Na Medicina Chinesa podemos classificar a Retenção de Líquidos dentro de vários elementos: Água, Terra e Fogo, principalmente.

Dentro do elemento Água temos os órgãos Rim e Bexiga que tem funções que são facilmente relacionadas com a retenção de líquidos, os rins porque controlam a liberação filtragem dos líquidos do corpo, nos proporciona força e energia para que o mecanismo de controle dos líquidos aconteça e controlam os esfíncteres; a Bexiga é um órgão excretor mas dentro do olhar da Acupuntura Energética também reabsorve líquidos puros. Sendo assim o elemento Água tem uma grande influência sobre o equilíbrio dos líquidos.

No elemento Terra é onde mora um órgão muito importante chamado Baço Pâncreas, diferentemente da visão ocidental que entendemos baço e pâncreas cada um como um órgão, este controla o transporte dos líquidos através do controle dos vasos e do sangue, e é responsável pelo retorno venoso por manter as coisas onde elas devem estar, sendo assim, excesso de líquido extravasando na periferia, como um edema de tornozelo por exemplo, por ser desencadeado por uma deficiência de Baço Pâncreas.

No elemento Fogo é onde mora o coração e neste caso, estudado hoje, tem relação com a retenção de líquidos por fornecer força aos rins para filtrar os líquidos e por ser responsável pela circulação de nosso corpo, sendo uma bomba.

No olhar da Acupuntura Energética podemos ter vários inter-relacionamentos sendo que em alguns casos a retenção de líquidos deixa de ser desarmonia principal e passa a ser consequência de outra, ou mesmo sendo o principal incomodo é gerada por alguma desarmonia de um órgão não relacionado aqui e que está atingindo estes, por exemplo, podemos ter um excesso de Madeira, algumas vezes consequência de medicamentos, que de tão grande atrapalha o funcionamento de Terra gerando edemas, nesse caso a origem estaria no excesso de Madeira e não na deficiência de Terra.

A complexidade da Acupuntura Energética se dissolve no momento da avaliação, é ali que conseguimos identificar a situação de cada pessoa, quais inter-relacionamentos existem em seu universo. A Acupuntura Energética pode ajudar muito quem apresenta a retenção urinária, tanto na eliminação quanto na prevenção da desarmonia.

Abraço e até mais

Comentários (0)

Incontinência Urinária - podemos ajudar!

Publicado por Flavia Macedo Parente em 01/10/2015 às 11h17

A Incontinência urinária é uma desarmonia que atinge homens e mulheres, trata-se da perda involuntária de urina, tal incontinência pode ser classificada em vários níveis, desde a perda somente na urgência, ou seja, somente com a bexiga cheia até a ausência total de controle e percepção da urina.

As causas da incontinência urinária são muitas, existem motivos temporários como na gravidez, quando a mulher perde urina com algum esforço como uma tosse ou espirro, partos múltiplos ou bebês muito grandes, lesões em cirurgias, problemas na próstata, sequelas de doenças neurológicas, nas crianças a enurese noturna, enfim estes são alguns exemplos de incontinência urinária, existem outros motivos.

A incontinência urinária afeta a vida da pessoa, torna-se necessário adaptações, para se evitar constrangimentos, quando possível, pois são comuns os relatos de constrangimentos frequentes, a auto estima baixa, sofrimentos, impedimento de uma vida social normal, alteração da vida sexual, tudo isso gerando mudanças em todo seu cotidiano.

A fisioterapia e a acupuntura juntas são muito eficientes no resultado do tratamento da incontinência urinária de várias origens, a fisioterapia realiza um trabalho específico de fortalecimento da musculatura do períneo e estímulo ao controle nervoso da região e a acupuntura atua amplamente na desarmonia.

A Medicina Tradicional Chinesa avalia de forma holística a incontinência urinária, ou seja, existem fatores hereditários, não com a mesma visão da medicina ocidental “doença hereditária”, mas como herança de características físicas que podem gerar uma incontinência, como tônus muscular por exemplo, causas emocionais – dificuldade em sustentar questões da vida, traumas emocionais graves de insegurança,  bloqueios energéticos – desgaste excessivo de meridianos que são responsáveis por esta área, questões neurológicas que geram sequelas nos controles de esfíncteres.

A incontinência urinária é uma desarmonia importante, que causa grande impacto na vida, é tratável e os resultados são muito satisfatórios, procure ajuda!

Até a próxima

Categoria: Medicina Tradicional Chinesa, Técnicas auxiliares
Comentários (1)

Cansaço? Desmotivação? Síndrome de Burnout

Publicado por Flavia Macedo Parente em 05/09/2015 às 14h09

Cansaço? Desmotivação? Síndrome de Burnout ou síndrome do esgotamento profissional, foi descrita em 1974 pelo Dr.Freudenberger e tem como características principais sintomas como cansaço, sensação de esgotamento, memória fraca, irritabilidade, sensação crônica de tensão. É mais comum em profissionais que suas funções envolvem diretamente outras pessoas - profissionais da saúde, da educação, dos recursos humanos, da assistência social, advogados, policiais, bancários, etc.

Hoje em dia a pressão sobre os profissionais está cada dia mais forte, a competividade, a ambição, os objetivos estão cada dia maiores, antigamente na época dos pais das pessoas de 35 anos hoje, geralmente vinham de famílias que conseguiram sustentá-los com alguma dificuldade mas que ofereceram mais do que tiveram, seus pais por sua vez estudaram, trabalharam e foram galgando melhoras pessoais, sociais e econômicas, muitos de seus amigos também conseguiram, alguns deles só vistos em ocasiões especiais onde superficialmente se sabiam das novidades e conquistas. Esta geração (a dos 35 anos) já foi criada de maneira bem diferente, com luxos e desejos bem mais requintados, possíveis pela globalização e o alcance da internet, o que nos possibilita conhecer o mundo de dentro de casa, da tela do computador e graças a uma ferramenta maravilhosa chamada de redes sociais, podemos hoje estar em “contato próximo” de todos os nossos amigos e dos não amigos também, lugar onde se ostenta as conquistas, a felicidade, os casamentos perfeitos, as carreiras de sucesso, dessa maneira esta geração vive em uma bagunça emocional entre o que ela deseja, o que o mundo deseja e o que desejam que ela deseje, gerando uma pressão muito grande, somada ao excesso de trabalho e ao aumento sempre crescente dos objetivos gera uma insatisfação e uma sensação de inadequação constante.

Você sabia que hoje o principal motivo de absenteísmo (ausência) do trabalho são problemas mentais? Desses a depressão é a mais comum, a síndrome de Burnout é um desses desequilíbrios, sendo gerado e sentido primeiramente com relação as atividades profissionais e depois se estendendo a vida pessoal. A cobrança interna, na verdade, é uma das principais vilãs, toda a pressão externa, a competitividade, à espera do reconhecimento, a expectativa do resultado do seu trabalho leva o profissional a assumir mais atividades que lhe é possível resolver, a viver diariamente com uma insegurança com relação ao seu futuro, todos estes fatores vão gerando um esgotamento profissional insustentável que pode levar a um pico de desidentificação com a profissão que escolheu.

É importante salientar que sempre podemos mudar, que se realmente sua profissão não o faz feliz e realizado, SEMPRE podemos mudar, transformar. Mas quando a questão é a maneira como vivemos e não o que realmente vivemos, está na hora de procurar ajuda.

Segundo Trigo os efeitos do burnout podem prejudicar o profissional em três níveis: individual (físico, mental, profissional e social), profissional (atendimento negligente e lento ao cliente, contato impessoal com colegas de trabalho e/ou pacientes/clientes) e organizacional (conflito com os membros da equipe, rotatividade, absenteísmo, diminuição da qualidade dos serviços).

A prevenção é o melhor remédio. E como se previne este caos? Principalmente aliviando o stress.

Primeiramente é importante se ter em mente se esta ocupação é realmente sua vocação, se você realmente pode ser feliz a exercendo, se não o importante é correr atrás do prejuízo, descobrir o que você quer fazer, planejar, preparar e mudar! Em caso positivo algumas mudanças nos seus hábitos de vida podem ajudar muito, exercícios físicos, meditação, equilíbrio entre o período de trabalho e repouso são muito importantes a descarregar as aflições diárias. Um trabalho psicoterapêutico também é indicado para facilitar a percepção das prioridades e ajudar no autoconhecimento, quem se conhece sabe até onde pode chegar e lida melhor com frustrações, a acupuntura pode ser muito benéfica pois equilibra e harmoniza o organismo.

Quando a síndrome de burnout já está instalada o indivíduo precisa de ajuda médica, medicamentos são utilizados para aliviar os sintomas, todas as atitudes preventivas tornam-se reparativas agora e a acupuntura entra como um tratamento muito importante porque alivia o stress, melhora o sono, trata a depressão enfim uma ferramenta importantíssima no processo.

Cuidem-se e até a próximaburnout

Categoria: Medicina Tradicional Chinesa
Comentários (1)

As relações emocionais da Hérnia de Disco

Publicado por Flavia Macedo Parente em 26/07/2015 às 18h09

As relações emocionais da hérnia de disco são estudadas em várias áreas, hoje vamos abordar a Metafísica, a Fisioterapia e a Medicina Chinesa, que nos dão informações importantes sobre causas ou origens da doença ou desencadeamento de crises.

Segundo o livro Metafísica da Saúde, no volume quatro, as pessoas com hérnia de disco possuem conflitos com relação à prática do que faz bem e é prazeroso. Tem dificuldade em realizar prontamente o que gostam, dedicam-se pouco ao lazer, priorizam os afazeres. Quando tiram um tempo para se divertirem, não raro, sentem um misto de satisfação e certo arrependimento ou culpa por ter deixado de lado as obrigações, o metafísico Luiz Gasparetto diz que não importa o que você faz e sim como faz. Muitas vezes atividades que fazem parte de desejos antigos como os afazeres de casa ou o trabalho exigido para cuidar dos filhos, eram seus desejos, você queria se casar e ter filhos, mas no decorrer do processo foi transformando tudo em obrigações e exigências com prazos e padrões pré-estabelecidos e não foi capaz de descobrir qual seria a sua forma melhor de fazer as coisas, transformando tudo em atividades sem prazer, colocando como foco o processo e não o objetivo, um bom exemplo é a organização da casa que pode ser feita porque tem que ser feita, porque toda casa deve ser organizada, porque vão falar mau de você ou organizar a casa para que você e sua família se sintam confortáveis, para otimizar o dia a dia, com certeza fica muito mais leve e consequentemente pesa bem menos na coluna.

Como fisioterapeuta há 15 anos posso garantir que o sintoma que não tem como negar em pessoas com hérnia de disco é a perda da mobilidade, durante um quadro agudo essa perda é enorme, muitas vezes chamada de “travamento”, o indivíduo não consegue se movimentar, e mesmo em períodos sem crises, a pessoa com hérnia de disco tem que ter sempre no pensamento o cuidado com movimentos grandes ou bruscos, pesos excessivos, podemos então entender que a consequência da hérnia de disco é a limitação do movimento, seja por incapacidade momentânea ou por prevenção, sabendo que nosso corpo é reflexo de posturas que adotamos diante da vida, de maneira física ou emocional, ou seja, posturas erradas com trabalho, uso de celulares, computadores, excesso de peso, e mesmo percebendo ou sendo alertados de que não estávamos corretos continuamos mantendo atitudes que nos fariam muito mau, isso só reflete uma postura emocional de auto destruição, abandono, inflexibilidade diante do que queremos e o que é realmente melhor para nós, em algum momento ou em vários momentos não fomos capazes de realizar um movimento a favor de nós mesmos, como simplesmente se arrumar em uma cadeira e com isso geramos a falta de movimento por muito tempo e aí sim, sem opção.

Na Medicina Chinesa, como explica um post deste Blog (vou colocar o link no final do texto), a hérnia de disco pode estar relacionada com todos os cinco elementos, porém Água e Terra possuem um relacionamento mais próximo, em terceiro lugar estaria Madeira. Água através da energia do Zang (órgão) Rim está relacionada com as causas hereditárias e estruturais, ou seja, dentre as funções do Rim que são muitas, estão inclusas a produção do material estrutural da medula, dos ossos e dos nervos, estruturas totalmente envolvidas com a hérnia de disco e as informações hereditárias, o que recebemos de nossos pais está guardado em nosso Rim (lembrando que estamos falando do Rim órgão da Medicina Chinesa e não do órgão físico do Rim), emocionalmente aqui encontramos o medo, a insegurança, a culpa; a incapacidade e movimentar a vida, o medo da mudança, a insegurança com relação a atitudes, é onde mora também nossa força de vontade, diante do medo muitas vezes ficamos parados. No elemento Terra através da energia do Zang Baço Pâncreas, que dentre suas muitas funções exerce o poder de manter nossas estruturas onde elas devem estar, regendo os ligamentos, portanto se o disco intervertebral não se manteve onde deveria e chegou a comprimir a medula isso significa que a capacidade do Baço Pâncreas não estava ótima, a emoção que mora no elemento Terra é a preocupação, o excesso de pensamento sobre o que ainda vai acontecer, pensamentos repetitivos sem uma ação efetiva, a incapacidade de se manter no presente. E finalmente o elemento Madeira, aqui representado pelo Zang Fígado que acaba sendo afetado pela consequência das inflamações porque rege os músculos e tendões que como consequência ficam rígidos e inflexíveis, emocionalmente está relacionado com a forma como reagimos à vida, como lidamos com os acontecimentos da vida, a forma como conseguimos nos flexibilizar e driblar algumas situações, portanto a rigidez mental, a inflexibilidade diante da vida com crenças e atitudes rígidas.

Como é fácil perceber cada área entende de uma maneira, mas todas elas estão interligadas, e podem te mostrar um pouco do que está envolvido na desarmonia da hérnia de disco, compreender o lado emocional é compreender que somos responsáveis pelo o que acontece em nossas vidas e isso é ótimo porque: “Se eu fiz, eu desfaço!”. Somos capazes de mudar qualquer situação, quando compreendemos e realmente amadurecemos, o médico certo aparece, a técnica certa aparece, tudo se movimenta a nosso favor.

Abraços e até a próxima

Categoria: Medicina Tradicional Chinesa
Comentários (7)

A Acupuntura e o Trabalho de Parto

Publicado por Flavia Macedo Parente em 27/05/2015 às 16h34

A acupuntura e o trabalho de parto, muito se escreve sobre este assunto, os trabalhos publicados são controversos, existem trabalhos comprovando as técnicas de indução ao trabalho de parto e outros comprovando que não funcionam, em quem confiar? Afinal a acupuntura auxilia ou não no trabalho de parto?

A acupuntura pode ser realizada de muitas maneiras, de forma específica como os tratamentos de analgesia, por exemplo, onde podemos retirar uma pessoa de uma crise aguda de lombalgia, e podemos trabalhar de forma ampla, sistêmica, energética, que é o trabalho que realizo normalmente em meu consultório, daí o nome do meu site acupuntura energética.

No trabalho de parto não é diferente, existem técnicas específicas e comprovadas através de constatações clínicas que realizam a indução ao trabalho de parto, estas técnicas que quando realizadas em trabalhos científicos experimentais sérios pode-se comprovar que ocorre uma estimulação da neurohipófise, liberando maiores quantidades de ocitocina (PUNIT NAGUINDÁS), gerando vários benefícios a gestante, neste caso a gestante inicia o tratamento apenas no final da gestação, assim que a gravidez se tornar a termo, ou seja, a partir da 38ª semana, em minha experiência temos ótimos resultados, com alguns casos com resultados não esperados, ou seja, não conseguimos o estímulo ao parto.

O trabalho da acupuntura energética ocorre de forma mais ampla, realizamos um acompanhamento da gestante durante uma grande parte da gravidez, muitas delas desde o início, assim são tratados os sintomas mais indesejados como o enjoo, dores articulares e questões emocionais, cada fase com suas particularidades é acompanhada e tratada, quando necessário e no fim da gravidez o processo ao parto normal é estimulado naturalmente, na grande maioria das vezes, sem a necessidade de utilizarmos técnicas específicas para tal. Os benefícios são muitos, entre eles: diminuição do tempo de trabalho de parto e melhora do estado emocional da gestante no momento do parto.

A gestante que procura a acupuntura apenas para o estímulo ao trabalho de parto deve fazê-lo pelo menos às 35-36ª semanas, para que haja tempo para uma harmonização energética antes de ser dado o estímulo específico, quando somos procurados por uma gestante em sua 38ª ou muitas vezes com a gravidez ainda mais avançada com 40 ou 41 semanas, sendo assim a última cartada que esta gestante está dando para conseguir seu sonhado parto normal, podemos sim ajudá-la, mas os benefícios da acupuntura à gestante não serão recebidos de forma tão ampla.

Até mais

Categoria: Medicina Tradicional Chinesa
Comentários (0)

Sua libido anda baixa?

Publicado por Flavia Macedo Parente em 10/03/2015 às 09h00

libidoLibido baixa? A acupuntura pode te ajudar com certeza mas primeiro precisamos entender do que se trata esta disfunção. A falta de desejo sexual, como a incapacidade de obter orgasmo (anorgasmia) e a dor durante a relação sexual (dispareunia) são disfunções sexuais femininas muito comuns, até 35% das mulheres podem apresentar uma ou mais dessas disfunções, e a grande questão é que muitas delas não procuram ajuda.

São muitas as origens da diminuição da libido ou qualquer outra disfunção sexual, entre elas estão o stress, questões emocionais, efeitos colaterais de medicações, algumas doenças como hipertensão arterial, diabetes, alterações hormonais, por isso torna-se essencial uma avaliação médica para que se possa confirmar ou descartar a origem orgânica.

Libido baixa é muitas vezes consequência de crenças e hábitos ruins com relação ao conhecimento do seu próprio corpo, um exemplo fácil é a masturbação, os homens tratam a masturbação naturalmente, desde a adolescência são estimulados a praticá-la, é natural para eles, já as mulheres... ainda nos dias de hoje, em pleno século 21, ainda encontramos mulheres que não conhecem seu próprio corpo, que não são capazes de gerar prazer a si mesmas, algumas ainda acham que a masturbação é um ato pecaminoso e que pode causar doenças. As mulheres não são educadas para buscarem seu próprio prazer e isso pode se espelhar no ato sexual, ficam à espera do prazer apenas gerado pelo parceiro, sem se descobrirem, se conhecerem, outras ainda preocupadas mais com a estética no momento, de como o parceiro verá esta ou aquela região preocupam-se mais com suas performances do que em buscar seu prazer. Nestes casos a educação sexual, a busca de informações pode resolver o problema.

A correria do dia a dia, o stress diário, podem causar um hábito de vida sem prazer, nos enchemos cada vez mais de atividades do trabalho, casa, família e esquecemos que precisamos também de prazer, e não é só sexual mas consequentemente nosso desejo vai diminuindo e deixamos de lado ou para depois momentos que nos proporcionam algum prazer e nisso a vida sexual é atingida diretamente, vamos nos acostumando a rotinas que nos entorpecem mas nos deixam sem energia de vida. Neste caso, a libido baixa pode se dar por conta de medicações como anticoncepcional, antidepressivos que facilmente seriam resolvidos com a troca de medicações, mas a mulher entra na rotina e passa a achar que o problema é com ela mesmo ou com o parceiro e assim o tempo vai passando.

A acupuntura energética é um ótimo tratamento para a libido baixa por equilibrar o fluxo das energias, dentro da visão da Medicina Chinesa a libido baixa tem relação com os meridianos do Rim, Fígado e Baço-Pâncreas dependendo das origens da desarmonia, além disso existem pontos da acupuntura que geram o aumento da produção dos hormônios do prazer, como a endorfina (relaxamento e calma), a serotonina (humor e ansiedade) e a noradrenalina (excitação física e mental ativando o centro do prazer) e também aumenta os níveis de estrógeno e testosterona, hormônios relacionados com a sensação de bem estar entre outras coisas.

É muito importante uma avaliação detalhada e compreensão do momento de cada mulher, é muito comum que várias situações se unam para gerar a diminuição ou falta de desejo sexual, a idade, o estilo de vida, as condições dos relacionamentos, é necessário que a mulher assuma seu papel diante do tratamento e não espere do terapeuta a solução como um passo de mágica, geralmente as soluções são conseguidas através de autoconhecimento, reequilíbrio energético, educação sexual e tratamento médico quando necessário. Escolha uma vida feliz e com prazer, procure ajuda de um especialista.

Categoria: Medicina Tradicional Chinesa, Técnicas auxiliares
Comentários (4)

A Acupuntura como apoio no tratamento do Câncer

Publicado por Flavia Macedo Parente em 04/02/2015 às 13h30

A acupuntura como apoio no tratamento do câncer em breve se tornará protocolo para a maioria dos oncologistas, não esperamos resultados diretos sobre o câncer mas seus benefícios são inúmeros com relação aos efeitos colaterais das medicações e também aos sintomas da própria doença. Hoje já, em muitos hospitais, como o Albert Einstein em São Paulo, Hospital das Clínicas de Porto Alegre e muitos outros, é utilizada a acupuntura como tratamento complementar ao tratamento do câncer em pacientes internados ou não.

Na visão da Medicina Chinesa, através da acupuntura, o câncer em si é mais um sintoma, pessoas com diagnósticos ocidentais iguais podem apresentar diagnóstico na medicina chinesa diferentes, ao avaliarmos uma pessoa levamos em consideração toda sua história, seus sintomas, seus sentimentos e assim individualizamos o tratamento.

A acupuntura promove ao paciente com câncer em tratamento:

  • Redução de sintomas e efeitos colaterais da quimioterapia e da radioterapia
  • Otimização da resposta do organismo ao tratamento
  • Melhora da imunidade do paciente
  • Melhora da sensação de bem–estar e qualidade de vida
  • Alívio dos sintomas emocionais como medo, irritabilidade, ansiedade
  • Grande alívio nas dores geradas pelo tratamento, medicações e cirurgias e também nas dores oncológicas

O tempo de tratamento é também individualizado, existem pacientes que fazem a acupuntura durante a reabilitação pós operatória, por exemplo, nas mastectomias, vários estudos comprovam a eficácia da acupuntura na melhora da amplitude articular e eliminação da dor no pós operatório; em pacientes com câncer de cabeça e pescoço a acupuntura ajuda muito no relaxamento da contratura da boca facilitando assim a fala e a deglutição, muitas vezes permitindo que o paciente coma sem sonda, nestes casos o tratamento é realizado até o alívio dos sintomas, já em pacientes que tratam principalmente os efeitos da quimioterapia ou da radioterapia o tratamento da acupuntura ocorre durante todo o tratamento médico, e ainda existem as pessoas que utilizam a acupuntura para as dores oncológicas e nestes casos a acupuntura passa a ser um acompanhamento enquanto durar a origem da desarmonia.

O estado emocional do paciente oncológico geralmente é delicado, são muitas ansiedades, inseguranças, medos, algumas vezes revoltas ou negação diante do diagnóstico, dessa forma a acupuntura passa a ser uma grande aliada, pois é sabido o quanto o equilíbrio emocional é importante para a otimização dos resultados, a depressão e a falta de fé podem ser determinantes no resultado final. O trabalho holístico da acupuntura beneficia o paciente em todas as áreas necessárias para que ele consiga ultrapassar o desafio de uma doença grave como essa com dignidade e força.

Categoria: Medicina Tradicional Chinesa
Comentários (3)

Miomas Uterinos e Acupuntura

Publicado por Flavia Macedo Parente em 24/01/2015 às 16h00

Miomas Uterinos e a acupuntura tem uma relação estreita e antiga, já nos livros mais antigos pode-se ler sobre o útero e suas desarmonias, para entendermos um pouco mais é necessário entendermos o que é o mioma e o que causa na mulher.

Miomas são tumores benignos que se instalam na região pélvica, dependendo da localização é dado um nome diferente, por exemplo, mioma subseroso localiza-se na região mais externa do útero, já o mioma intramural cresce no interior da parede interna do útero e assim existem outras localizações com diversas denominações. Na visão ocidental as causas são genéticas, ou seja, familiar, se sua mãe ou irmã tem ou teve um mioma suas chances aumentam ou hormonais, os hormônios femininos, estrógeno e progesterona em desarmonia podem desenvolver miomas. Entre os sintomas estão o período menstrual excessivo e prolongado, escapes de menstruação durante o mês, dor pélvica, micção frequente, dor nas relações sexuais, infertilidade.

Em uma visão oriental utilizando os conceitos da Medicina Tradicional Chinesa miomas fazem parte de uma denominação que utilizamos chamadas de Massas Abdominais, que incluem também os cistos ovarianos, por exemplo. Suas causas são diversas, porém as desarmonias principais encontram-se entre Baço, Fígado e Rins, associados a alguns padrões emocionais, hábitos alimentares e estilo de vida, daí a importância do tratamento acontecer de forma holística, associando acupuntura (somada a magnetoterapia), auriculopuntura, alimentação, exercícios físicos e energéticos.

Fazendo uma avaliação emocional, muitos estudiosos da metafísica concluem que mulheres que desenvolvem miomas “traem seus úteros”, e o que seria isso? Assumem posturas masculinas diante da vida, muitas vezes são mulheres que assumem o papel do homem dentro de casa, que não se permitem serem cuidadas, que decidem tudo, controlam tudo, ou ainda, que negam sua essência, sempre se submetendo à vontade dos outros e com grandes dificuldades de dizer não, vão assumindo obrigações que não deveriam e até mesmo não queriam, por conveniência ou medo de ficarem sozinhas.

Dessa forma entendo o tratamento que realizo como Acupuntura Energética porque utilizo os conceitos e técnicas da Medicina Chinesa como acupuntura, magnetoterapia, orientações alimentares, fitoterapia, exercícios energéticos como o Jin Shin Jyutsu, capaz de ajudar tanto no tratamento físico como emocional, Florais de Bach, orientações sobre hábitos de vida e meditações, dependendo da necessidade de cada mulher. O tratamento que geralmente ocorre junto com o tratamento médico, beneficia a mulher em vários sentidos, melhora dos sintomas, melhora do estado geral e consequentemente melhora da qualidade de vida da mulher, muitas vezes podemos observar redução significativa do tamanho do mioma.

Até mais.

Comentários (6)

show normalcase tsN left fwR|show tsN left fwR|left fwR show|bsd b01|||news c10 fwB fsN|normalcase uppercase fwB c10|b01 c05 bsd|login news normalcase uppercase fwB c10|tsN normalcase uppercase c10 fwB|normalcase uppercase c10|content-inner||