Blog da Flavia

A mulher e seus ciclos: A feiticeira

Publicado por Flavia Macedo Parente em 22/11/2017 às 16h21

Após a ovulação o folículo vazio se fecha e forma o corpo lúteo ou amarelo e inicia a produção de progesterona, esta produção vai aumentando gradativamente até a chegada da menstruação, a função da progesterona é manter a camada interna do útero, o endométrio, vascularizada à espera do embrião. Não ocorrendo à fecundação do óvulo a produção de progesterona cai e a menstruação acontece.

Na Medicina Chinesa é momento de transformação, momento de mudança do Yin em Yang, no círculo do Tao é quando o yin, lado escuro do círculo, se transforma em Yang, lado claro, a regência agora acontece pelo Yang do corpo, pela força de vida, vontade de viver, momento em que o corpo acredita em uma fecundação e usa todo seu poder para propiciar e manter esta gravidez, o Verão, a temperatura do seu corpo está maior, espera-se por vida, caso a fecundação não ocorra o corpo se prepara novamente para o Outono, o recolhimento, a menstruação.

Na verdade seu corpo, mesmo antes da menstruação, sabe que a fecundação não ocorreu, nesse período ele sabe que toda a preparação foi em vão e inicia a espera para a fase da morte e renascimento (menstruação, lua...), inicia-se a interiorização, a mulher se torna consciente de seu poder, conectada, ela se empodera de todas as fases pela qual passou em seu ciclo, o renascimento do último ciclo, a menina cheia de vida, a mulher desejando criar, nesse momento sua sexualidade se torna poderosa, ela sabe de seu poder, a bruxa Anciã se aproxima, a feiticeira, forte e decidida, também intolerante. Seus insights e percepções estão aguçados.

Este momento do ciclo relaciona-se com a anciã, a menopausa, a forma como você se relaciona com a semana pré menstrual demonstra como você se relacionará com você mesma após o encerramento dos seus ciclos, a intolerância leve, a insatisfação são esperadas, seu corpo se preparou para uma fecundação que não aconteceu, mas se você tem grandes desafios em sua fase feiticeira, se sua TPM dificulta sua vida, mude, agora é o momento de mudar sua anciã que está dentro de você se formando e se preparando para quando a hora dela chegar, agora é a hora de mudar, conscientize-se, conecte-se, empodere-se, esse é o caminho para que sua vida melhore, este é o caminho para o auto conhecimento, cure-se, você tem a chave, só você pode!

Até a próxima

Flavia

Categoria: Cultura e Tradições Chinesas, Medicina Tradicional Chinesa
Comentários (0)

A mulher e seus ciclos: A mãe

Publicado por Flavia Macedo Parente em 10/11/2017 às 15h07


A ovulação acontece com um pico de produção de dois hormônios, o LH (hormônio luteinizante) e o FSH (Hormônio Folículo-estimulante) gerados por uma alta concentração de estrógeno e o folículo com aproximadamente 20 mm. Neste momento o óvulo está pronto e o endométrio preparado para receber o embrião caso ocorra à fecundação.

Para a Medicina Chinesa esse é um momento de plenitude do Mar de Sangue, que dessa forma pode receber a influência do elemento Fogo, através do órgão energético coração, esta conexão acontece por um caminho exclusivo chamado Bao Mai, dentre as funções do elemento fogo estão à harmonização hormonal e o equilíbrio mente-corpo-alma, ou seja, para que a ovulação aconteça é importante que a conexão entre o corpo e o espírito estejam livres.  Para a Medicina Chinesa o coração exerce influencia direta sobre os ovários, proporcionando berço sustentável para que o processo ocorra de maneira sadia, sendo assim neste momento, a cada mês nós estamos em poder de uma harmonização das conexões hormonais juntamente com estrutura mental para solidificar a formação de uma nova vida.

Nesta fase a mulher perde o senso de “eu” ao se preparar para nutrir, cuidar e amar no papel de mãe, sua aura irradia amor e harmonia, tornando-se o ápice de sua inteligência emocional, sua sexualidade se mostra em partilha, comunhão, a união com o outro para gerar o fruto, sua autoestima eleva-se, seu corpo se arredonda, torna-se apta ao amor, geradora e produtiva.

Importante momento para fortalecer sua energia de nutrição, o Sangue, a fim de dar material para que o endométrio permaneça receptivo ao embrião - alimentando-se de maneira equilibrada; cuidar de sua base o Yin, para que seu corpo permaneça apto à fertilidade recepcionando os espermatozoides amorosamente - equilibrando tempo de repouso e trabalho, respeitando horário de sono; manter sua energia circulando de maneira suave e livre a fim de que ocorra a força yang necessária para que as tubas façam seu trabalho de captação do óvulo - mantendo seu corpo em movimento, recebendo massagens; manter a mente calma, fortalecendo a conexão entre o coração e os ovários - falando de suas emoções, respirando, meditando.

Linda e brilhante a fase de ovulação da mulher, linda e brilhante a fase mulher do ciclo menstrual...

Categoria: Cultura e Tradições Chinesas
Comentários (0)

A mulher e seus ciclos II: A menina

Publicado por Flavia Macedo Parente em 30/10/2017 às 14h22

Seguindo o ciclo feminino entramos agora na semana pós-menstrual quando ocorre a fase folicular, assim chamada por ser o momento que um ou mais folículos se desenvolvem até a ovulação, estes folículos contêm óvulos, enquanto os folículos se desenvolvem à espera da ovulação o endométrio, camada interna do útero, cresce e se prepara para receber o embrião.

Momento de proliferação e crescimento, predomínio do yin, seu organismo atua em função de gerar um óvulo com força e sabedoria, sim, através do óvulo, nossa informação genética, passamos ao nosso filho toda nossa história, as informações que serão base para formação do seu organismo e passamos também sua ancestralidade, toda a informação que carregamos, que possuímos, na Medicina Chinesa chamamos de Jing, daí a importância de um bom preparo, quanto mais conectada e equilibrada estivermos nesta fase mais eficiente se torna todo esse processo, não importa se você não deseja gerar um fruto agora, seu organismo se moverá para isso.

E é com a energia de criar o novo, energia de fazermos o nosso melhor que estamos lidando neste período, assim estamos nos sentindo com vontade, força e determinação, é momento de criar, fazer e acontecer, com a energia e a garra de uma menina que passamos por essa fase.

A semana pós menstrual, a semana da menina, se relaciona com a primeira fase da vida da mulher, sua formação, desarmonias que acometem a mulher predominantemente nesta fase de seu ciclo estão relacionadas com situações ocorridas em sua formação, na infância ou adolescência, este é um período propício para a criatividade, assertividade, boas trocas e conversas estão em terreno próspero.

Cuide de seu sangue, equilibre trabalho e repouso, medite, crie e viva plena e conectada em si!

Abraço e até a próxima

Flavia

Categoria: Medicina Tradicional Chinesa
Comentários (2)

A mulher e seus ciclos: A lua do sangue

Publicado por Flavia Macedo Parente em 18/10/2017 às 15h57

Nas próximas semanas vou fazer uma sequência de textos sobre cada fase dos ciclos femininos, como cada um se apresenta em nosso organismo, como estão relacionados com cada fase de nossas vidas. Empoderamento é a palavra que nos cerca quando nos conhecemos, quando temos consciência do nosso corpo, quero te convidar a mergulhar neste universo e se reconhecer e se reconectar.

O sangramento. Durante a menstruação, ocidentalmente, entendemos que é o momento em que na ausência de uma gravidez os níveis de estrógeno e progesterona caem e acontece a descamação do endométrio, tem duração variável, em torno de 5 dias.

Segundo a Medicina Chinesa é o momento Metal do ciclo feminino, o outono na mulher, recolhimento, um meridiano chamado mar de sangue esvazia-se para preparar o organismo novamente para um novo ciclo, para que todo este processo ocorra de maneira harmoniosa precisamos que o fluxo de energia esteja suave e que a mulher respeite o pedido de seu interior e se resguarde.

Morte e renascimento é como podemos compreender essa fase, também chamado como Lua, representa o fim de um ciclo para assim nascer o próximo, a mulher está em sua plenitude Yin, tais características promovem o recolhimento, a interiorização, como um aprofundamento do estado de consciência interior, as energias se tornam acolhedoras e intuitivas.

Durante seu sangramento não se deve estimular o sangue, assim a energia feminina de nutrição, recolhimento se faz presente, toda sua intuição está aflorada, use isso a seu favor, é o momento ideal para questionamento, percepções, aceitação, a mulher envolvida com ela mesma, quieta, cuidadora de si, curandeira de si, a descida do sangue é a grande representação do feminino, ocorre como se ele buscasse a Terra - nossa mãe, a aceitação, a comunhão deste momento aumenta esta conexão com a  Terra, com o que nos nutre, nos cuida, nossa casa.

Sua relação com a menstruação representa todos os momentos da sua vida em que é necessário morrer e nascer, momentos em que precisamos deixar para trás o que não nos pertence mais e gerar o novo, adaptabilidade, aceitação à mudança e compreensão de si são necessárias para passar pela menstruação sem peso, mesmas características necessárias para passar por situações da vida de forma leve e fluida.

Até a próxima

Flavia

Categoria: Cultura e Tradições Chinesas
Comentários (0)

Acupuntura Energética na Gravidez - Trimestre a trimestre

Publicado por Flavia Macedo Parente em 10/10/2017 às 09h53

gravidezA Acupuntura durante a gravidez promove vários benefícios, tanto para a gestante quanto para o bebê, no último Congresso Nacional de Acupuntura e Moxabustão que aconteceu em julho de 2017 eu ministrei uma palestra sobre estes benefícios em cada trimestre, como que, através da medicina chinesa, podemos acompanhar e apoiar este momento tão especial da vida da mulher.

A expressão do elemento Água é o que mais representa a gestação por ter em sua simbologia a ancestralidade e a capacidade de adaptação diante da vida, a mulher grávida está plena de sua feminilidade, fazendo uso dos atributos que lhe são característicos, na visão da medicina chinesa - o Yin – nutrição, recolhimento, espera, adaptabilidade, sendo assim quanto melhor estado esteja toda a energia do elemento água melhor a mulher está para passar por este caminho, beneficiando o feto também.

 No primeiro trimestre são necessários cuidados com o útero visando promover uma boa circulação para que a nidação ocorra, o útero é como um cálice do sagrado, se seu sangue estiver bom, a nidação acontece de forma tranquila. A ancestralidade e seu potencial energético podem ser sempre observados, poupados e enriquecidos através das sessões de acupuntura, manter esta energia forte promove saúde para a mãe e força ao feto para que ele seja capaz de iniciar sua jornada de maneira plena.

Neste momento é desejado que a mãe não se exceda no trabalho e tão pouco realize atividade física intensa, atitudes contrárias podem gerar desgastes energéticos desnecessários, este é um momento de recolhimento e não de dispersar energia, alimentos que causam esta dispersão também devem ser evitados, como os picantes, os defumados e as carnes cruas. Neste período estão sendo gerados os meridianos que tem relação com a maneira como vamos lidar com os desafios, como vamos nos relacionar com a vida, com os acontecimentos da vida, assim sendo é valioso que a mãe evite emoções muito fortes, não temos como evitar os fatos da vida, situações do cotidiano que nos causam emoções, mas podemos e devemos evitar emoções desnecessárias, notícias ruins nos noticiários, envolvimento com problemas de outras pessoas, este é um momento para ocupar-se com seus próprios desafios.

No início do segundo trimestre formasse a energia relacionada à preservação da vida, à representação física do seu espírito, o acupunturista deve cuidar da energia ancestral da mãe e ela deve consumir canja, sopas de peixe e bastante arroz; a variação de sabores é valiosa na alimentação e também percorrer caminhos diferentes a pé, pois é a partir daqui que se forma a capacidade de distinguir prazeres diferentes na vida juntamente com a força e capacidade de contração muscular do bebê. Cuidar de sua energia geral é importante por que é um período com menos incômodos e a mãe geralmente está bem ativa e criativa.

No terceiro trimestre o maior foco é a preparação para o parto, ajudar no posicionamento do bebê, conservar sua energia e promover saúde para que o parto aconteça de maneira branda e natural, cuidar dos desconfortos e dores que podem aparecer no fim da gestação.

Um trabalho magnífico é o acompanhamento do parto, favorecendo todo o processo e promovendo analgesia de forma natural, sem medicamentos.

A acupuntura é uma aliada importante para a gestante e para o bebê que está se formando, mantém a mãe tranquila, o bebê sadio, muitas vezes elimina a ingestão de medicamentos, acompanhando e acolhendo a mãe em um momento de tantas mudanças.

Acesse o link dos slides da palestra:

 http://www.acupunturaenergetica.com.br/aulas-e-slides/palestra-xviii-conam-acupuntura-na-gravidez.html

Procure um acupunturista especializado!

Até a próxima

Flavia

Categoria: Medicina Tradicional Chinesa
Comentários (0)

Acupuntura e Gravidez - Mitos e Verdades

Publicado por Flavia Macedo Parente em 04/08/2017 às 14h01

acupuntura durante a gravidez sempre esteve envolta de medos e crenças infundadas, o tratamento ou acompanhamento da acupuntura durante a gestação traz inúmeros benefícios, no último fim de semana aconteceu o XVIII Congresso Nacional de Acupuntura e Moxabustão - CONAM, e lá apresentei uma palestra sobre o assunto.

Para ilustrar o que é ou não verdade sobre os mitos relacionados a acupuntura e a gestação resolvi pesquisar sobre cada tema em referências da bibliografia científica, PubMed e Cielo, dessa forma embasamos as citações de maneira a não sobrar dúvidas, no final do texto coloco o link da apresentação em PDF do congresso.

Um mito que ainda hoje, vez ou outra ouvimos, é o de que gestante não pode fazer acupuntura, só na Pubmed são 926 resultados quando utilizamos as palavras de busca acupuntura e gravidez, a acupuntura por ser uma técnica que diminui muito, quando não elimina, o uso de medicamentos na gestante, só pode trazer benefícios, atendo gestantes há mais de 20 anos, em minha conduta profissional, quando acrescentei a acupuntura os benefícios foram sensacionais.

Da mesma forma quando se diz que sim, pode-se fazer acupuntura em gestantes, porém somente após as 12 semanas, MITO! Facilmente essa crença cai por terra quando pesquisamos o tratamento através da acupuntura para enjoo na gravidez, ou em casos graves, hiperemese gravídica, que tem sua maior incidência no primeiro trimestre gestacional, e conseguimos resultados muito bons, sem nenhum dano à gestante.

Outro alvo das crenças infundadas é a de que não se utiliza auriculoterapia em gestantes, em um único trabalho encontramos 212 gestantes tratadas com auriculoterapia, sem nenhum efeito adverso, são na Pubmed 39 trabalhos utilizando a auriculoterapia como principal recurso terapêutico em incômodos durante a gravidez e inúmeros utilizando a técnica como terapia complementar, portanto, sim podemos utilizar a auriculoterapia sem receios em pacientes grávidas.

A eletroacupuntura é a única crença que realmente deve ser respeitada, não existe evidência científica de que a eletroacupuntura cause danos à gestante ou ao bebê, porém o que acontece é que, trabalhos como o do Dr. Paulo Farber, demonstram que a acupuntura aumenta a atividade elétrica do útero, porém outros trabalhos utilizam a eletroacupuntura como recurso terapêutico, portanto, em minha opinião não é um recurso terapêutico que seja aconselhável utilizar neste momento da vida da mulher.

Indução ao parto normal somente após 40 semanas gestacionais, não existe nenhuma necessidade dessa espera, os trabalhos encontrados preconizam que seja aguardado gestação a termo, ou seja, que a gravidez esteja com o tempo completo e isso se dá na 37ª semana, dessa forma, a partir dessa semana pode-se iniciar uma indução, no meu consultório começo com 38 semanas, a maioria dos trabalhos utilizam esta conduta, independente da técnica que estejam utilizando.

E o que mais assusta os acupunturistas, OS PONTOS PROIBIDOS! Muito de fala e se escreve sobre eles, mesmo não tendo muita coisa escrita nos livros mais antigos, muitas crenças se fortalecem em cima deste tema, existem listas de pontos proibidos que sobrariam poucos a serem utilizados. O que encontramos então? Existem 8 trabalhos realizados com os principais pontos ditos como abortivos – IG4, BP6, pontos sacrais, VB21, VC4, B60 e B67, nestes trabalhos foram realizados mais de 10.000 atendimentos e não foram encontradas evidências de que a acupuntura nestes pontos possa causar efeitos adversos tanto na mãe quanto no feto. Dois dos grandes mestres da atualidade Maciocia e Auterouche citam os pontos: IG4, BP6, pontos abaixo do umbigo e pontos acima do umbigo somente após as 12 semanas, com a ressalva de que o proibido seria utilizar estes pontos juntos, dentro da minha experiência que só com acupuntura já são 15 anos, digo que o que precisamos é de cautela, temos muitas técnicas, muitos pontos para ter que utilizar pontos com estas crenças, eu já utilizei muitos desses pontos em gestantes em momentos que avaliei que era o que a mulher precisava naquele momento, mas nunca somei a utilização destes pontos em uma sessão.

A acupuntura tem comprovação de sobra que se trata de uma técnica homestática, ou seja, que busca o equilíbrio no corpo do indivíduo, em diversos tratamentos, para objetivos diversos, encontrou-se a regulação da pressão arterial, da temperatura, dos batimentos cardíacos e muitos outros achados, porque então causaria malefício à gravidez sadia? Tudo que tenho no meu consultório são gestantes mais tranquilas, com alívio dos incômodos que são esperados na gravidez, dormindo melhor e com muitos outros benefícios.

Link com o PDF da palestra:

https://www.slideshare.net/FlaviaMacedoParente/congresso-2017-gravidesmitos-78573901

 

Até a próxima

Flavia

Categoria: Medicina Tradicional Chinesa
Comentários (0)

Sonhos, sangramentos e atitudes - A menorragia

Publicado por Flavia Macedo Parente em 14/07/2017 às 10h50

menorragiaUma condição comum entre as mulheres é a menorragia, excesso de sangramento menstrual, suas principais causas através da visão ocidental são: não ovular uma vez por mês – anovulação, apresentar tecido no útero anormal com pólipos, miomas ou adenomiose e apresentar tendência a hemorragia, com isso muitas mulheres necessitam utilizar mais que um absorvente de uma vez, muitas trocas de absorventes diárias, vazamentos, constrangimentos e fisicamente o maior problema é a anemia ferropriva, causada pela baixa quantidade de ferro no sangue, são sintomas da anemia: cansaço generalizado, palidez, dificuldade em concretizar tarefas diárias, apatia, pele seca, unhas quebradiças, alterações de memória, sonolência durante o dia, queda de cabelo e tonturas.

O tratamento através da medicina ocidental ou alopática inclui desde interrupção da menstruação no caso de mulheres sem desejo de gravidez no momento, até cirurgias para correção ou retirada de tecidos anormais ao útero, como foi dito, a nutrição também tem um papel importante no tratamento ocidental, mas entende-se que a ingestão de vitaminas e adaptação da dieta não resolveriam a questão se a menorragia continuar.

Na visão da Medicina Tradicional Chinesa (MTC) trata-se de uma desarmonia que envolve o elemento  Terra, já que sua principal consequência é a anemia, que para nós significa que não estamos conseguindo produzir uma quantidade de sangue que supra a perda menstrual, o órgão energético mais envolvido neste caso é o Baço-Pâncreas (BP), sua função além de produzir sangue é conseguir contê-lo, sendo assim, BP não está conseguindo conter o sangue no útero gerando excesso de sangramento, entendemos então que duas funções do elemento Terra estão envolvidas a de produzir e a de conter o sangue.

Sendo BP responsável por produzir sangue, que dentro da visão da MTC significa também disposição e força para os desgastes diários, base para a mente funcionar plenamente e ser capaz de produzir insights, raciocínio claro, otimismo e concentração que são os sintomas afetados pela anemia, fica claro que BP é o foco do tratamento para tal desarmonia na MTC, nos resta compreender como que este órgão energético foi tão afetado.

A metafísica diz que a mulher que sofre de menorragia tem vivido durante sua vida com crenças limitantes que a desvalorizam gerando fragilidade, insegurança e frustração com relação as funções maternas e femininas, Cristina Cairo diz que a mulher que apresenta anemia leva a vida como um fardo, não se sente bem em viver. O excesso de sangramento leva consigo alegria e ânimo gerando limites em sua vida e assim se perde a vontade de se amar. Estes sintomas podem se apresentar em muitas ou em uma área de sua vida, porém o desânimo, a falta de alegria em viver vai com certeza gerar desarmonias físicas que perpetuem ou fundamentem suas formas de pensamento.

Vamos unir tudo isso agora: se você não acredita ser capaz de realizar seus sonhos, não tem forças para terminar as mínimas atividades que geram atrasos e protelações atrapalhando e adiando sempre suas atitudes em direção do que você realmente deseja, quando estamos no desequilíbrio sentimos vontades que mantém este desequilíbrio, neste caso o vilão chama-se doce ou carboidrato, estes são nocivos ao funcionamento do BP, que trabalhando em desequilíbrio não lhe permite ter força e ânimo para superar seus limites diários, deixa sua mente cansada e “avuada” como se não fosse possível pensar claramente e quando você se vê está novamente protelando, necessitando urgentemente de repouso, outra forma de manter este ciclo vicioso é se encher atividades e tarefas, pois assim se desgasta e não sobra força para ir atrás de seus sonhos, para ir além, para buscar seus verdadeiros desejos. As mulheres apresentam com muita frequência estes hábitos, priorizam tudo antes delas mesmas, se enchem de atividades e tarefas como se “as coisas” fossem mais importantes que seus sonhos, mas na verdade elas não acreditam que realmente são capazes de realizarem, assim não correm o risco de tentarem e se frustrarem novamente, provando que seus pais, a sociedade, a escola ou seja lá quem que elas entenderam que colocaram tais crenças em suas mentes, em seus corações

Agora é a hora, viva a vida com mais leveza, divirta-se, curta momentos simples, busque no seu íntimo força para rejeitar e resistir a doces e carboidratos que danificam ainda mais seus pensamentos, faça acupuntura, ela fortalece seu BP e muda seu padrão vibratório, coma raízes e alimentos amarelos, medite e siga, só depende de você, ser mulher não é um fardo, compreender a aceitar sua menstruação é um passo importante nessa travessia, olhe para sua menstruação como uma grande amiga, ela sempre te dirá a verdade sobre você, sobre seu corpo, suas emoções, siga, viva, você é mais forte que tudo isso.

Até a próxima

Flavia

Categoria: Medicina Tradicional Chinesa
Comentários (0)

Menstruação Irregular - O que ela nos conta?

Publicado por Flavia Macedo Parente em 20/06/2017 às 14h50

menstruação irregularDe menstruação irregular classifica-se o ciclo que hora é atrasado, hora adiantado, hora padrão; comum e esperado nas mulheres no climatério, período que antecede a menopausa e também nas meninas pós menarca, ou seja, logo que ocorre a primeira menstruação, nestes casos torna-se necessário apenas um acompanhamento e observação, porém a menstruação irregular pode gerar muitos desconfortos para a mulher, como a infertilidade, ou melhor, a demora em conseguir a gravidez tão desejada.

Para a Medicina Tradicional Chinesa (MTC) a menstruação irregular apresenta, principalmente, duas origens, um dos motivos é o excesso de trabalho ou gestações muito próximas e o outro questões emocionais, gerando sintomas que envolvem os elementos água e madeira.

O excesso de trabalho ou a falta de equilíbrio entre trabalho e repouso não permite que o corpo da mulher se restabeleça e vai, aos poucos, danificando sua energia vital, o elemento água é o responsável por armazenar nossa energia de vida, quando fica deficiente não consegue gerar força suficiente para que o sangue da menstruação se forme no útero, os sintomas que podem acompanhar esta origem são: tontura, zumbido, dor nas costas, infertilidade, sudorese noturna, visão borrada, entre outras.

A gestação é, além de um período de conquistas e de muito amor, também um período de muito desgaste, para gerar e nutrir seu bebê, o corpo da mulher é requisitado, e leva algum tempo para que se restabeleça, a MTC não entende como positivo uma nova gravidez com menos de 1 ano de distância da anterior, dependendo da idade da mãe esse tempo pode ser ainda maior, portanto, uma nova gestação antes de ter seu corpo totalmente restabelecido pode gerar consequências semelhantes as causadas pelo excesso de trabalho.

Em relação as questões emocionais, a menstruação irregular, se apresenta quando a mulher experimenta sentimentos de frustração, raiva ou ressentimento, ou como consequência de vivenciar sentimentos desse tipo por longo tempo, tais emoções influenciam negativamente o fluxo energético em nosso organismo e dessa forma, algumas vezes, impede ou dificulta a formação do sangue em nosso útero e outras vezes acelera tal formação, e assim se caracteriza a menstruação irregular. Quando sua origem está neste padrão de sentimentos os sintomas que podem acompanhar são coágulos no sangue menstrual, distensão abdominal e nas mamas, depressão, irritabilidade e outros.

A metafísica entende que quando uma mulher apresenta menstruação irregular sua vida está irregular, ou parte dela, a menstruação na mulher é um dos maiores espelhos que temos em nosso corpo, antes de somatizarmos qualquer questão em qualquer outra parte de nosso corpo nossa menstruação vai nos contar se algo está errado, se algo não está como gostaríamos, nosso sangue é o maior amigo que podemos ter, ele é reflexo de como levamos a vida, de como estamos nos tratando, portanto se sua menstruação está irregular vale a pena a busca interna dos motivos desse sinal, quando a mulher tem autoconhecimento ela consegue “ouvir” seu corpo, sua alma, seu sangue.

A acupuntura energética é um caminho muito especial e valioso para se compreender e tratar desarmonias da menstruação, por realizar um tratamento holístico, corpo alma e espírito, a acupuntura consegue ser instrumento para a mulher nesta busca da compreensão dos sinais do seu organismo.

Até a próxima

Flavia

Categoria: Medicina Tradicional Chinesa
Comentários (0)

Ser Mulher - A conexão com a sua vida

Publicado por Flavia Macedo Parente em 02/06/2017 às 14h06

mulher luaDaniel Goleman, autor de vários livros, diz em sua obra “O Foco” que as pessoas que tem uma percepção maior do seu corpo, indivíduos que são capazes de perceber sua respiração, seu batimento cardíaco, são pessoas que apresentam uma facilidade maior em “ouvir” suas intuições.

Quantas vezes ouvimos histórias sobre intuições, pressentimentos, às vezes até mesmo premunições das mulheres? A conexão que temos com nossos filhos, a sintonia com amigos, um coração apertado, aparentemente sem motivo, mas que tão logo se entende a origem... Nas culturas mais antigas a mulher mais velha da família sempre tem a última palavra, em civilizações antigas eram as mulheres as responsáveis por dizerem quando, o que e quanto plantar.

Como nos perdemos disso? Por que se tornou tão fácil encontrar mulheres inseguras, tristes, sozinhas, sem conseguir escolher um caminho para a própria vida, entregando muitas vezes responsabilidades de sua vida para terceiros? Por que? Hoje você dizer a uma mulher – Ouça o seu coração – parece um absurdo, esotérico, religioso, as mulheres procuram soluções prontas para seus desafios diários e muitas vezes não as encontram, inseguras de si mesmas, ficam sem saber o que fazer, procuram incansavelmente fora delas respostas que nunca vem, e assim, a cada dia mais e mais mulheres entram no grupo de inseguras, depressivas, abusadas, violentadas. Pensar ou decidir com o coração virou sinônimo de fraqueza, excesso de emoção, decisões irracionais. Onde está o nosso poder? Onde nos empoderamos de nossas vidas?

O autoconhecimento é o único caminho, se conhecer, se olhar, se entender! E ai, mais uma vez, quando falamos de autoconhecimento caímos novamente em ideias formatadas:

- Autoconhecimento? Terapia? Psicanálise?

Não, não estou falando nisso. Você se conhece? Conhece seu corpo? Conhece como você funciona em cada época do mês, em cada época do seu ciclo? A fisiologia da mulher é cíclica, o ciclo menstrual, a cada semana estamos de uma maneira, podemos reagir diferente diante das situações, entrar em contato com essas informações já pode gerar uma imensa mudança.

A menstruação, que hoje em dia, muitas vezes é vista como um problema, é nossa solução, compreender como ela funciona, como é nosso sangue, qual informação ela te traz, sim, informações, muitas informações estão contidas no seu ciclo, na sua TPM, no seu sangue! Acredite! Muitos de nossos desafios se solucionariam se soubéssemos em qual fase do ciclo nós estamos, como nos sentimos e como reagimos nesta fase às situações da vida, como cada fase do nosso ciclo se relaciona com as fases da Lua.

No olhar da Medicina Chinesa o útero está no centro do nosso corpo, é por onde tudo começa, meridianos especiais que nos promovem grande energia e força nascem dentro do útero ainda no período embrionário, assim nos conectar a ele nos proporciona lucidez e empoderamento. Dessa forma, saber quando estou mais sensível, mais dinâmica, mais recolhida, mais firme, mais disposta, enfim, me conhecendo melhor, consigo entrar em contato com minhas intuições, minha força, facilitando a vida no dia-dia.

Faça o teste, mergulhe nesse autoconhecimento, faça um diário de emoções e sensações físicas, você vai se surpreender como você funciona por ciclos, como se fossem ondas, a cada semana uma informação, um sentimento, uma fase da lua...

Até a próxima

Flavia Macedo Parente

Categoria: Cultura e Tradições Chinesas, Medicina Tradicional Chinesa
Comentários (0)

Equilíbrio Emocional e a Fertilização in Vitro

Publicado por Flavia Macedo Parente em 03/05/2017 às 16h17

FIVQual o estado emocional de uma mulher que chega a um tratamento de reprodução assistida? Como andam suas emoções, ansiedades, medos? É possível fazer um retrato dessa mulher? Muitas mulheres já passaram no meu consultório nessa situação, muitas vezes quando chegam na acupuntura já passaram por várias clínicas de reprodução assistida e médicos especializados, alguns sentimentos e angustias são comuns entre elas.

Geralmente a busca de tratamento vem depois de algum tempo de infertilidade ou diagnósticos errados, sendo assim, quando se inicia um tratamento para engravidar a história anterior é longa, dessa forma a frustração, tristeza e ansiedade também.

São meses, anos, tendo pensamentos do tipo: todo mundo engravida menos eu.  A cada menstruação, uma nova frustração, a vida fica suspensa, não se faz planejamentos muito distantes, viagens: e se eu estiver grávida posso ir viajar? Compras para o bebê: e se nunca acontecer? Festas: e se eu organizar uma festa e estiver em repouso? E o sonho fica parecendo inatingível.

Dessa forma se inicia um tratamento de reprodução assistida, em um primeiro momento é preciso quebrar o paradigma: não ser capaz de gerar um filho naturalmente, o que para algumas pessoas é bem desafiante encarar essa realidade. Outra grande questão desse tratamento é a incerteza, muitos exames, alguns deles bem doloridos, bastante dinheiro envolvido, toda sua vida voltada para este processo. Na primeira tentativa imagina-se que tudo dará certo e que em alguns dias ela estará grávida, infelizmente, algumas vezes não é bem assim, é bem comum várias tentativas até se atingir o grande objetivo.

Costumo dizer aqui no consultório, que durante um tratamento de Fertilização in Vitro, aprende-se a comemorar cada etapa de um processo, quando se olha para cada passo, em caso de negativa a frustração se torna mais fácil de ser encarada e conseguimos seguir em frente, são muitas variantes: seu corpo vai responder satisfatoriamente aos medicamentos? Você conseguirá formar bons folículos? Os óvulos serão capturados? A fecundação vai acontecer? Os embriões vão evoluir satisfatoriamente? A transferência ocorre normalmente? Acontece o resultado positivo depois de alguns dias? O embrião continua se desenvolvendo depois das primeiras semanas?

Incertezas, incertezas e mais incertezas... e sua vida continua esperando, mulheres aprendem a ser fortes, a transmutar a dor em força para uma nova tentativa, estados emocionais alterados são comuns com este quadro, tristeza, ansiedade, frustração, irritabilidade, impaciência, choro fácil, fora os sintomas físicos que as medicações causam.

A acupuntura energética atua em vários momentos da FIV e de outros tratamentos da reprodução assistida, como já escrevi em outros posts aqui no blog, mas o trabalho no estado emocional é um “colo de mãe”, cada sentimento, cada angústia, cada medo é aliviado com agulhas, florais, massagens, exercícios, a acupuntura é uma grande parceira da mulher durante todo o processo, ouço sempre relatos emocionantes de mulheres que passaram pelo processo com este apoio.

Sim, a maioria das mulheres, em algum momento conquistam seu grande sonho de serem mães, mas este percurso pode ser bem mais leve se você utilizar toda a ajuda disponível, a meu ver a acupuntura energética, juntamente com o apoio médico comprometido e grupos de apoio são partes de uma equipe que pode mudar sua visão e experiência sobre todo o processo.

Procure um acupunturista especializado!

Até a próxima

Flavia

Categoria: Medicina Tradicional Chinesa
Comentários (0)

show normalcase tsN left fwR|show tsN left fwR|left fwR show|bsd b01|||news c10 fwB fsN|normalcase uppercase fwB c10|b01 c05 bsd|login news normalcase uppercase fwB c10|tsN normalcase uppercase c10 fwB|normalcase uppercase c10|content-inner||